agriFM

Selecione uma foto do seu computador ou arraste-a aqui. Tamanho recomendado 500px x 500px

Editar Canal



Thumb
Faça upload da imagem do seu podcast. Tamanho recomendado de 500 por 500 pixels.


nutriNews Brasil

Canal nutriNews Brasil

Seguir Seguir

Nutrição em macrominerais para peixes redondos

Os peixes redondos são um grupo de peixes nativos que agrupam:
Tambaqui (Colossoma macropomum)Pirapitinga (Piaractus brachypomus) Pacu (Piaractus mesopotamicus) E seus híbridos (Tambacu, Tambatinga, Patinga e Paqui) O tambaqui tem se destacado na piscicultura nacional, pois é a segunda espécie de peixe mais cultivada desde 2009 em razão de suas características de produção.
Assim como o tambaqui, a pirapitinga é nativa das bacias dos rios Orinoco e Amazonas, sendo popularmente conhecida como caranha vermelha. Apesar da pirapitinga ser uma espécie ainda pouco explorada nos sistemas piscícolas brasileiro, é uma espécie difundida em diversos países e em todo território nacional devido a seu bom desempenho e rendimento de filé (Figura 2). Já o pacu é originário da bacia do Prata e conhecido popularmente como pacu-caranha, caranha ou pacu Guaçu. O pacu é um dos peixes neotropicais mais estudados e tem estratégias de cultivo bem estabelecidas (Figura 3). Apesar da importância dos peixes redondos na piscicultura nacional, pouco se sabe sobre a nutrição mineral dessas espécies. Grande parte dos estudos estão relacionados a utilização de alimentos alternativos e a determinação da exigência nutricional dos macronutrientes que mais impactam no custo das dietas (proteína, lipídeos e carboidratos). Assim, a indústria tem utilizado os níveis dos demais nutrientes essenciais de espécies exóticas (como a tilápia) como base para as formulações das rações. Esta prática, no caso específico do tambaqui, tem gerado a suplementação desnecessária de pelo menos um mineral, o fósforo, aumentando o custo da dieta e a excreção de fósforo para o ecossistema aquático. Os peixes são capazes de absorver grande parte dos minerais do meio aquático (Figura 4). Assim, a exigência nutricional desses minerais pode ser suprida pela absorção direta na água e/ou através de fontes alimentares (veja as principais fontes de minerais na Tabela 1), principalmente em sistemas de produção extensivo e semi-intensivo. Já nos sistemas intensivos, as necessidades nutricionais são supridas exclusivamente via dieta. Assim, é necessário o conhecimento das exigências nutricionais em minerais específicas para o melhor desempenho e sanidade dos peixes.

Relacionados com Nutrição animal

1
0
0

Compartilhar este podcast

Facebook Twitter LinkedIn Email
Avatar
Criar a minha conta