agriFM

Selecione uma foto do seu computador ou arraste-a aqui. Tamanho recomendado 500px x 500px

Editar Canal



Thumb
Faça upload da imagem do seu podcast. Tamanho recomendado de 500 por 500 pixels.


SuinoBrasil

Canal SuinoBrasil

Seguir Seguir

Sustentabilidade, prolificidade e número de tetos: Qual a relação entre eles?

Sustentabilidade, prolificidade e número de tetos: Qual a relação entre eles?

  • atividade suinícola, na visão alicerçada nos princípios da sustentabilidade ambiental, social e econômica, tem como cerne de suas ações:
  • Proteção ao meio ambiente
  • Otimização da saúde e bem-estar animal
  • Uso racional de antibióticos e
  • Valorização de todos os aspectos humanos relacionados aos colaboradores e à sociedade.
  • Embora todos esses critérios tenham igual importância para atingir a sustentabilidade do sistema produtivo, este artigo trará uma reflexão relacionado de como o número de leitões lactentes por porca pode afetar o bem-estar animal e o uso racional de antibióticos, e, por fim, a sustentabilidade do sistema.
  • Nas últimas décadas, as fêmeas suínas passaram por uma vigorosa seleção genética para aumentar suas taxas de ovulação e, consequentemente, o número de leitões nascidos.
  • No Brasil, houve um aumento aproximado de 0,2 leitões nascidos por porca nos últimos 14 anos (Agriness, 2022). Esse aumento da prolificidade motivou a denominação das fêmeas comerciais modernas como fêmeas hiperprolíficas.
  • Por definição, matrizes hiperprolíficas são fêmeas que dão origem a uma quantidade de leitões que excede seu número de tetos funcionais (Oliviero, 2022).
  • A principal consequência negativa da hiperprolificidade foi o aumento da mortalidade perinatal. Estudos recentes utilizando fêmeas hiperprolíficas encontraram taxas de mortalidade pré-desmame que ultrapassam 15 – 20% (Schoos et al., 2023; De Meyer et al. 2020; van den Bosch et al.,2022).
  • Nesse sentido, a produção insuficiente de colostro e leite para atender as exigências nutricionais e metabólicas do grande número de neonatos nascidos, os quais são selecionados geneticamente para rápido e vigoroso ganho de peso associado a disputas por hierarquia na escolha de tetos e ainda a alta variabilidade no peso ao nascimento são características que mais contribuem para as altas taxas de mortalidade pré-desmame (Baxter et al., 2020).
  • Leia o artigo completo, clicando AQUI
  • Ouça também: Abordagens sobre a utilização do óxido de Zinco (ZnO) na dieta de leitões

Relacionados com Suínocultura

118
44
56

Compartilhar este podcast

Facebook Twitter LinkedIn Email
Portugués
POR
Avatar
Minha conta