agriFM

Selecione uma foto do seu computador ou arraste-a aqui. Tamanho recomendado 500px x 500px

Editar Canal



Thumb
Faça upload da imagem do seu podcast. Tamanho recomendado de 500 por 500 pixels.


SuinoBrasil

Canal SuinoBrasil

Seguir Seguir

Nulíparas e a eficiência produtiva do plantel

  • Nulíparas e eficiência produtiva do plantel 
  • sucesso da indústria suinícola depende fortemente do desempenho reprodutivo do rebanho, o qual é um fator crítico para a rentabilidade da produção.
  • Nulíparas Com o objetivo de alcançar o desempenho produtivo adequado, a preparação das futuras matrizes é de extrema importância, haja vista as marrãs geralmente serem o maior grupo etário dentro do plantel, e o desenvolvimento delas afetar o desempenho reprodutivo geral, a estrutura etária, a reposição, a longevidade e a produtividade do rebanho e os custos de produção.
  • Nesse sentido, a introdução bem-sucedida de marrãs de alta qualidade no plantel de reprodução é um fator crítico para assegurar a eficiência produtiva do plantel.
  • Ou seja, a seleção genética e o aprimoramento do desenvolvimento das marrãs são maneiras eficazes de melhorar o desempenho reprodutivo geral do rebanho.
  • Para maximizar a eficiência produtiva das nulíparas suínas, é importante considerar a seleção cuidadosa de fêmeas a serem introduzidas no plantel.
  • As práticas de manejo das leitoas de reposição, desde o nascimento, têm o potencial de influenciar o desempenho reprodutivo futuro do rebanho. Um programa adequado de manejo de marrãs de reposição deve abordar vários componentes, incluindo:
    • Traços de nascimento que determinam a eficiência da produção da marrãs de reposição
    • Seleção efetiva das marrãs mais férteis para entrada no rebanho de reprodução
    • Programas efetivos de manejo que forneçam um pool consistente de marrãs elegíveis para a cobrição, considerando questões de peso, maturidade fisiológica e estado metabólico positivo no momento da reprodução.
  • Nulíparas e a eficiência produtiva do plantel
  • De uma forma geral, recomenda-se taxas de reposição de 45-55% para rebanhos comerciais.
  • Em granjas núcleo, é necessária uma taxa de reposição mais alta, para transferir ganhos genéticos mais rapidamente.
  • Mas, idealmente, a reposição em rebanhos comerciais é menor, para explorar ao máximo o potencial reprodutivo das porcas.
  • Caos queira, leia o artigo completo clicando AQUI
  • Ouça Também:  Doença de Aujeszky ou Pseudoraiva em suínos: uma virose que pode ser controlada

Relacionados com Suínocultura

118
44
56

Compartilhar este podcast

Facebook Twitter LinkedIn Email
Portugués
POR
Avatar
Minha conta