agriFM

Selecciona una foto desde tu ordenador o arrastrala aqui. Tamaño recomendado 500px x 500px

Editar Canal


www.vetanco.com">
Thumb
Sube la imagen de tu podcast.Tamaño recomendado 500px por 500px.


SuínoBrasil

Canal SuínoBrasil

Seguir Seguir

Explorando o desenvolvimento da disenteria suína

A Disenteria Suína, uma doença causada por Brachyspira hyodysenteriae e caracterizada pelo aparecimento de diarreia muco hemorrágica, está ressurgindo em muitos países ao redor do mundo. Como enfrentar o desafio da Disenteria Suína no novo cenário da produção de suínos sob a restrição do uso de antibióticos? A chave é conhecer nosso adversário … Desmascarando B. hyodysenteriae Este artigo aborda:
  • DESMASCARANDO  B. hyodysenteriae
  • 1. Morfologia e Sobrevivência
Brachyspira hyodysenteriae é uma espiroqueta Gram-negativa anaeróbia com forma helicoidal e 7 a 14 flagelos periplasmáticos. Seus flagelos facilitam seu movimento sobre a mucosa do cólon, que é rico em células caliciformes e muco. Para que ocorra a Disenteria Suína, é necessária a infecção por B. hyodysenteriae, B. suanatina ou B. hampsonii, embora não seja suficiente para desencadear a doença, pois outros fatores influenciam, como a interação com a microbiota e a dieta dos animais.
  • 2. Transmissão
A Disenteria Suína é uma doença de grande impacto em suínos domésticos, embora também acometa os suídeos selvagens, causando infecção pela via fecal-oral.
  • RECONHECENDO OS EFEITOS DA DISENTERIA SUÍNA 
  • 3. Patogenia
Para enfrentar a Disenteria Suína, é fundamental conhecer os mecanismos patogênicos que levam à sintomatologia observadas em animais. B. hyodysenteriae causa uma infecção nos enterócitos cecal e colônico, causando descolamento do epitélio de revestimento e inflamação da lâmina própria e da submucosa intestinal.
  • 4. Sintomatologia
Inicialmente, observam-se fezes pastosas verde-amareladas e, à medida que a doença progride, evoluem para aquosas com sangue, muco e fibrina.
  • 5. Diagnóstico
Por se tratar de uma doença importante e de forte impacto econômico, é fundamental a confirmação da suspeita clínica por meio do exame de lesões macroscópicas e confirmação por técnicas laboratoriais.
  • A IMPORTÂNCIA DE TER AS FERRAMENTAS DE PREVENÇÃO E CONTROLE ADEQUADAS
Caso o laboratório confirme tratar-se de Disenteria Suína, deverá ser instituído um tratamento associado à modificação do fluxo de animais na granja, intensificando as medidas de limpeza e desinfecção. É aconselhável eliminar animais muito fracos ou em baixo estado corporal que se recuperaram da infecção, pois eles podem continuar a eliminação da bactéria pelas fezes por longos períodos, contaminando o ambiente.  

Relacionados con Suínocultura

24
28
93

Comparte este podcast

Facebook Twitter LinkedIn Email
Portugués
POR
Avatar
Crear mi cuenta