agriFM

Selecione uma foto do seu computador ou arraste-a aqui. Tamanho recomendado 500px x 500px

Editar Canal



Thumb
Faça upload da imagem do seu podcast. Tamanho recomendado de 500 por 500 pixels.


nutriNews Brasil

Canal nutriNews Brasil

Seguir Seguir

A pecuária como agente mitigador da emissão dos gases de efeito estufa

Gases de efeito estufa e a produção de bovinos Os gases do efeito estufa (GEE), como o dióxido de carbono (CO2), metano (CH4) e óxido nitroso (N2O) são responsáveis por absorver parte da radiação solar irradiada pela superfície terrestre de forma a impedir que todo calor proveniente do sol retorne para o espaço. Essa ação é conhecido como “efeito estufa”. Segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), a temperatura média do ar na superfície terrestre aumentou 1,53°C nos anos 2006-2015 em comparação com os anos de 1850-1900. Ainda, a organização americana constatou um aumento de 0,87°C na temperatura média global. Origem do metano ruminal O CH4 é produzido em todos os ambientes anaeróbicos (muito baixa concentração ou ausência de oxigênio), tais como em áreas alagadas (pântanos, produção de arroz irrigado), sedimentos marinhos e tubo digestivo dos animais. Nos ambientes anaeróbicos, como o rúmen (compartimento do tubo digestivo de animais ruminantes – bovinos), os componentes da dieta (principalmente carboidratos) são digeridos a seus açúcares (principalmente glicose) fermentados a ácidos graxos de cadeia curta (AGV), CO2 e H2 pela ação de micro-organismos. A maior concentração de H2 no rúmen pode afetar de maneira negativa a ação digestiva e o crescimento da microbiota. Para reduzir o excesso de hidrogênio no meio ruminal, as bactérias metanogênicas utilizam o H2 como fonte de energia e o converte juntamente com o CO2 a metano. Estratégias de mitigação pecuaria-metano-efeito-estufaA produção de ruminantes (especialmente bovinos) no mundo tem papel relevante na contribuição para a mitigação dos GEE, dado o menor período de permanência do CH4 na atmosfera. Além disso, há diversas possibilidades para redução da emissão de metano ruminal, seja do ponto de vista de emissão total (g de CH4/animal/ano) ou em termos de intensidade (g CH4/EB, g CH4/kg de MS ou g CH4 /kg de carne ou leite). Desta forma, considerando que a produção de acetato no rúmen gera mais H2 que a produção de propionato, várias estratégias de controle da produção de metano envolvem a redução da produção de acetato e aumento da produção de propionato no ambiente ruminal.

Relacionados com Ruminantes

8
6
3

Compartilhar este podcast

Facebook Twitter LinkedIn Email
Portugués
POR
Avatar
Criar a minha conta